Perda de cabelo: calvície padrão

Para aqueles indivíduos que estão percebendo que seus fios estão caindo com muita frequência e ficando cada vez mais ralos, este é o momento de começar a reagir!

Em muitos casos há pouco que pode ser feito para tratar a calvície tardia, ou seja, quando já houve perda significante de fios pois uma vez que o houve atrofia folícular permanente, infelizmente não podemos reverter o quadro e reativar um folículo atrofiado de forma permanente.

Em casos onde estamos notando atrofia folicular (afinamento dos fios), eles podem ser retardados ou podem ser impedidos de avançar em muitos dos caos, porém, para que isso aconteça, o tratamento deve ser iniciado o mais rápido possível.

No entanto, também é importante perceber que todos nós perdemos cabelos, e o mesmo voltará a crescer, porém devemos prestar atenção especialmente quando notamos perde de volume e afinamento dos mesmos!

Padrões

Existem dois tipos de calvície que devem ser notados, são elas:

      *  A mais comum é a calvície masculina. De fato, até 66% de todos os homens adultos terão isso acontecer com eles em algum momento de sua vida adulta. Geralmente, é perceptível quando a linha frontal do cabelo do indivíduo começa a recuar  e nas laterais da testa também,  Isso é chamado de linha do cabelo recuada ou sobrancelha recuada. Para alguns, a calvície. Começa para coroa no topo da cabeça também pode diminuir.

O termo médico para esta condição é alopecia androgênica ( calvície hereditária). Isso acontece quando  e enzima 5 alfa redutase. converte o hormônio testosterona iem DHT (dihidrotestosterona) inibindo o crescimento dos fios de cabelo. Isso pode acontecer assim que a puberdade, mas geralmente acontece mais tarde na vida. É uma condição hereditária na maioria dos casos.

  • A calvície feminina é o outro tipo deste tipo de perda de cabelo. Nesta condição, a divisão da linha média do cabelo começa a se alargar à medida que o cabelo fica mais fino. Acredita-se que isso aconteça quando o corpo começa a parar de produzir estrogênio suficiente. Esta condição é muito menos comum e pode acontecer geralmente mais tarde na vida, após a menopausa, mas também pode acontecer mais cedo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?